Colocation: Como migrar o servidor para um datacenter?

Em algum momento sua empresa ou equipe de TI sugeriu migrar o servidor para um datacenter (processo conhecido como Colocation)? A ideia pode surgir por conta de diversos fatores: reduzir os custos com equipamento e manutenção, ampliar o espaço físico da empresa, aumentar a segurança dos dados e facilitar o acesso às informações de forma remota podem ser bons motivadores. Apesar dos pontos positivos, a mudança física do equipamento requer uma série de cuidados para que seja um processo tranquilo e seguro, muito além do que desplugar e plugar fios.

Planejando a mudança

Se você teve que mudar de casa recentemente, lembra bem do trabalho que foi levar os móveis da sua antiga residência para a atual. Com um servidor não é muito diferente. É necessário fazer um planejamento detalhado de cada ação para evitar qualquer tipo de problema. Sem um plano detalhado, seria como tentar levar a mesa de jantar, com os pratos e talheres em cima, com a refeição posta, querendo que nada caia no chão.

O planejamento para o Colocation, no mínimo, deve contemplar:

  • Uma análise de risco da mudança;
  • Diagnóstico do ambiente atual e do novo;
  • Elaboração de documentação técnica;
  • Alinhamento com as equipes envolvidas no processo;
  • Gestão de comunicação com colaboradores e clientes.

Integração para o sucesso

Migrar um servidor para um datacenter pode ser simples ou complexa, dependendo do tamanho da estrutura exigente. Para grandes empresas que lidam com grandes volumes de dados, essa mudança pode necessitar de um planejamento de trânsito até escolta policial para garantir a integridade do equipamento. Por isso é mais do que fundamental a integração entre diferentes equipes (da sua empresa, do datacenter, da equipe de TI, dos agentes externos) para que a mudança seja um sucesso.

Segurança, agilidade e conectividade

Pegando novamente o exemplo de uma mudança de imóvel, imagine se, durante o transporte, o caminhão se envolve em um acidente e o seu sofá fica totalmente danificado. Seria muito bom ter um sofá reserva igual ao original, não? Felizmente isso é possível durante a mudança do servidor para um datacenter. Você pode (e deve) fazer um backup total antes de qualquer coisa. Em alguns casos há também a opção de migration – quando você migra as informações do seu servidor para uma estrutura temporária (como a nuvem, por exemplo) até a instalação completa do hardware no seu destino. É uma forma, inclusive, de manter algumas operações básicas em funcionamento.

A mudança para um datacenter costuma ser feita em períodos de menor atividade, como à noite ou nos fins de semana, de acordo com a estrutura. Definir quando será a mudança é fundamental para minimizar riscos e diminuir ao máximo a inatividade dos projetos em execução.

É importante que o datacenter já esteja previamente preparado para receber o equipamento, com as configurações e conexões de rede pré-estabelecidas e testadas. Assim a retomada das atividades pode ser mais rápida.

Colocation Under

Quem opta por migrar seu servidor para um dos datacenters da Under tem a certeza de que seus dados estão em boas mãos. No Colocation, a Under se envolve do início ao fim da mudança para garantir a integridade do equipamento e o sucesso da ação. E isso continua mesmo após a migração: os datacenters da Under possuem certificação Tier-3, um dos níveis mais altos de segurança de hardware. Os ambientes contam com fontes de energia e de conexão redundantes para operação contínua, entregando a máxima disponibilidade dos dados aos seus clientes. Para saber mais, acesse o nosso site e veja o que a Under pode fazer por você.

Confira outros posts